Perfumes Clássicos

Ahh os perfumes... O que seria das nossas memórias se não fossem as lembranças aromáticas que nos transportam no tempo nos fazendo reviver momentos de paixão, romance, de festa e tantos outros que ao menor contato  é como se o passado estivesse presente.
Foi no Egito, o grande berço da civilização que nasceu a arte de elaborar perfumes por volta de 2.000 a.C., os faraós e os membros mais importantes da corte foram os primeiros a usa-los. Chegou a Europa durante o  período do Renascimento ena França a partir do século XIV onde era grande o cultivo de flores que ocorreu o grande desenvolvimento da perfumaria, permanecendo desde então como o maior centro de pesquisas e comércio de perfumes.

Os Perfumes Clássicos que marcaram a história


A perfumista e curadora do Museu do Perfume, Renata Ashcar, selecionou algumas das fragrâncias icônicas que mudaram o rumo da história da perfumaria e permanecem como best sellers das marcas até hoje. Confira a lista e conheça mais sobre cada um.

 CHANEL Nº 5
É um dos perfumes mais conhecidos e que se tornou must have depois que Marilyn Monroe declarou dormir nua, usando somente o Chanel Nº 5. Quando escolheu a fragrância em 1921 - o 5º ensaio, daí o nome -, Coco Chanel estava em busca de "um perfume de mulher com cheiro de mulher". Ele foi o percursor da família floral aldeídica: o aldeído é um ingrediente sintético que realça ainda mais os cheiros dos ingredientes naturais e foi usado a primeira vez neste perfume.



 GUERLAIN
Ele é o pai dos perfumes orientais. "É dito que Jacques Guerlain criou esse perfume em 1925 para prestar homenagem à lendária história de amor de Mumtaz e do imperador Shahjahan os jardins de Shalimar em Agra", conta a perfumista. Shalimar é também o primeiro perfume a utilizar a etil-vanilina, uma molécula química artificial, que imita a baunilha com uma intensidade exagerada.





 JOY DE PATOU
Jean Patou sobreviveu à crise de 1929 devido ao tamanho sucesso desse perfume em 1930. Formulado com 10.600 flores de jasmim e 28 dúzias de rosas, já foi o perfume mais caro do mundo. Além das matérias primas raras, o frasco vinha enfeitado com um fio de ouro.




 DIOR
Esse perfume marcou para sempre o estilo luxuoso de Dior e sua entrada na perfumaria. O primeiro grande sucesso da marca foi lançado depois da guerra, em 1947, ao mesmo tempo do estilo New Look, que imortalizou o estilista Christian Dior. Uma verdadeira ode ao luxo e a feminilidade. O motivo do sucesso? "As notas de Chypre de Coty e Vent vert de Balmain, que acabavam de ser lançadas, foram a base para esta fragrância", diz Renata Ashcar.

 NINA RICCI
Um perfume que deveria traduzir o sentimento de renascimento da paz no pôs guerra, em 1948. A inspiração dele: Robert Ricci não poderia imaginar a vida sem um sonho e descreve o verdadeiro espirito de Nina Ricci no perfume, que representa a felicidade.





Opium by Yves Saint Laurent
Na época de seu lançamento, em 1977, tornou-se um objeto de desejo mundial. Ele foi criado para concorrer com Shalimar e seduzir as jovens mulheres. "A originalidade de Opium está no equilíbrio floral e o frescor na saída deixando um rastro bastante quente e inebriante", diz a perfumista. Lançada em 1977, a fragrância trouxe um lado envolvente e sedutor à perfumaria e consagrou o patchuli como ingrediente icônico da década.





 SHISEIDO
Ele é um dos perfumes mais inovadores dos anos 90 (foi lançado em 1992) e mudou o rumo da perfumaria por introduzir o amadeirado nas fragrâncias femininas. Em Féminité du Bois foi projetada a filosofia própria da marca Shiseido: a introdução da espiritualidade oriental na cultura da perfumaria ocidental. Ele é um perfume sensual inspirado em As Mil e Uma Noites, com rastro de bálsamo e notas amaneiradas, como a madeira de cedro.





 ANGEL
Ele trouxe uma nova expressão de sensualidade aos perfumes com seu lado mais adocicado e gourmand, que até então só era expresso por ingredientes marcantes como musk, por exemplo. A fragrância é inspirada nas lembranças gustativas da infância de seu criador e mantém o mesmo frasco desde sua criação, em 1992. Suas notas de saída são leves e logo revelam um coração gourmand de frutas e ao fundo o toque de notas gustativas e orientais.




 CK ONE


A Calvin Klein queria um perfume unissex e, em 1994, criou uma colônia andrógina e particular que democratizou a indústria de perfumaria. Ele tem notas cítricas e uma nota de chá, além de especiarias sobre um fundo de musk. "Esse perfume é o reflexo da globalização que tomou conta da humanidade, numa embalagem descomprometida e uma fragrância singela. Nunca antes um perfume havia feito tanto sucesso no mundo todo!", diz Renata.





KRISKA by Natura
Esta linha, lançada em 1995, marcou o fortalecimento da perfumaria brasileira e conquistou fidelidade junto ao público feminino. Com caminho olfativo adocicado e acento gourmand, se transformou na sexta maior marca de perfumaria feminina no Brasil.




Anais Anais by LOréal' Paris

Criado em 1975, a Cacharel licenciou a L'Oréal para criarde um perfume com seu nome. Em 1978 é feito o lançamento do Anais Anais de Cacharel, com a modelo inglesa Kate Moss nas campanhas publicitárias, foi um grande sucesso de vendas. Anais Anais é a expressão de uma emoção, tão universal que se transformou na mais suave das fragrâncias femininas e o mais jovem clássico.Um Boquet de flores brancas, suave, atemporal e verdadeiro. Notas de cabeça: flor de laranjeira, notas verdes, tangerina. Notas de coração: flor de lírio, jasmim de Marrocos, tuberosa, rosa de maio, íris de Florença. Notas de fundo: sândalo, cedro, âmbar, incenso, vetiver.



 *Parte desse artigo foi extraído de mdemulher.





Cíntia

Muito obrigada por sua visita, espero que tenha gostado do viu por aqui e espero ter a honra de seu retorno. Sua opinião é muito importante, conto com seu comentário. Beijinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário