Arraiá a moda Soul Retro

Pra quem está preocupado com o tempo porque já estamos no meio do ano, relaxe e aproveite o mês porque junho é uma festa! Tem pipoca, quentão, pé de moleque, paçoca, arraiá e muita paquera.
Além da tradicional festa  que  proporciona as divertidas danças de quadrilha pelo Brasil a fora, temos ainda neste mês o esperado Dia dos Namorados! Ai ai...
Neste momento você pode estar se perguntando: '' mas o que isto tem a ver com o blog?''  Bom, não sei se tem muito a ver até porque a maior inspiração  não só deste, mas da grande maioria dos blogs que tratam do assunto vintage/retro, tem como referencia o estilo estado-unidense que nada tem de parecido com a festança no arraiá. Mas... quem nunca se imaginou (ou babou né boys?) numa caipirinha a la texana como  nas ilustrações de  western pin ups  mas não sabia como, onde ou quando tirar proveito do estilo cowgirl americano? Sem falar que pra quem curte rodeio, o visual é sucesso na certa!!
Pensando nisso resolvi unir o útil ao agradável com algumas dicas de filmes no estilo Western, os famosos, Bang Bang e algumas imagens de belíssimas  cowgirls pin up  para as moçoilas se inspirarem no estilo gringo caipira de ser, para arrasar tanto no baile quanto nos cliques.
 Peguem seus chapéus, calcem suas botas, não esqueçam o batom vermelho e caprichem no carão!




















Bem meus xerinhos, depois de tantas imagens lindérrimas de deixar qualquer de queixo caído, que tal escolher um filme pra dar ainda mais asas a imaginação?
Não vou  mentir pra vocês. Assisti  poucos filmes de faroeste portanto não posso dizer com propriedade qual indicaria, salvo por; Bravura Indômita que considero um baita filme, Django Livre e Cowboys e Aliens, este último é pra ver comendo pipoca. Fiz uma pesquisa e encontrei no site do Terra uma lista incluindo os melhores filmes clássicos do gênero, confiram a seguir.

O gênero Western é considerado o cinema americano por excelência, pois não importa onde seja filmado, no Monument Valley na Califórnia ou no interior da Espanha, a trama sempre se passa durante a colonização do oeste dos Estados Unidos. O primeiro filme americano, O Grande Assalto do Trem era um faroeste e o gênero teve dias de glória dos anos 30 aos anos 60. Apesar de muita gente torcer o nariz para o gênero graças a uma antiga sessão de filmes na televisão, o faroeste nos brinda com grandes clássicos e histórias contundentes.

No Tempo das Diligências (1939)
 Filmaço de John Ford que colocou John Wayne no panteão das grandes estrelas, era inspirado por um conto de Guy de Maupassant e mostrava a vida dos passageiros de uma diligência atravessando a área indígena quando o chefe Gerônimo estava em pé de guerra.

Paixão de Fortes (1946)
 Henry Fonda é Wyatt Earp e o sarado Victor Mature, "Doc Hollyday", nessa adaptação de John Ford para o famoso duelo entre os dois e a família Clanton no Curral OK na cidade de Tombstone.

O Tesouro de Sierra Madre (1948)
 O filme de John Huston não é um western tradicional. Na verdade, é um dos maiores clássicos sobre cobiça e loucura ao mostrar três americanos que tentam achar ouro nas montanhas de Sierra Madre, no México. A interpretação de Humphrey Bogart é memorável.
Matar ou Morrer (1952): o primeiro western psicológico, com Gary Cooper como o xerife de uma cidade que recebe a notícia de que um bando de facínoras chegará no trem do meio-dia para um acerto de contas. O duelo entre o homem da lei e os bandidos nas ruas desertas e a cena final são sensacionais.

Os Brutos Também Amam (1953)
Grande filme que discute o que é ser um pistoleiro, na trajetória de Shane (Alan Ladd), que abandona as armas para trabalhar na fazenda de uma família, mas é obrigado a voltar ao antigo trabalho quando disputas territoriais acontecem na região.

Rastros de Ódio (1956)
 Mais uma da dobradinha Ford/Wayne em um filme que discute racismo e intolerância na história da busca, por sete anos, de uma menina que foi raptada por índios. A última cena, com Wayne e seu distinto jeito de andar, tornou-se um marco.

Da Terra Nascem os Homens (1958)
 Gregory Peck é um marinheiro da Nova Inglaterra que, aposentado, resolve ir para o oeste e se torna motivo de escárnio entre os fazendeiros da região. Acontece que o homem tem um princípio de vida muito forte: não precisa provar nada para ninguém, a não ser para ele mesmo.

Onde Começa o Inferno (1959)
 John Wayne e Dean Martin em um grande filme do diretor Howard Hawks. Wayne é um xerife que precisa da ajuda de um bêbado, de um deficiente e de um jovem pistoleiro para defender a cadeia de um bando de malfeitores que querem libertar um prisioneiro. Foi refilmado depois como El Dorado (1966) e Rio Lobo (1970).

Sete Homens e um Destino (1960)
Refilmagem livre de Os Sete Samurais , de Akira Kurosawa. A música-tema acabou virando jingle de uma marca de cigarros. Mexicanos atacados por um bandoleiro contratam sete pistoleiros para defender sua cidade (era mais barato do que comprar armas, segundo um dos personagens).

O Homem que Matou o Facínora (1962)
Um senador (James Stewart), que ficou famoso por ter matado o bandido Liberty Valance (Lee Marvin), volta para a sua cidade natal para o enterro de uma amigo (John Wayne) e conta a verdadeira história do incidente. Foi o filme que transformou Marvin em um dos grandes homens maus do cinema.

Por um Punhado de Dólares (1964)
A obra que transformou Clint Eastwood, egresso da TV, em um dos maiores nomes de Holywood e o primeiro western-spaghetti do diretor Sergio Leone. Pistoleiro sem nome (sempre!), com seu indefectível charuto, chega a uma cidade dividida em duas facções em guerra e acaba trabalhando para os dois lados para enriquecer rapidamente.

Por alguns Dólares a Mais (1965)
 Eastwood retorna ao papel do filme anterior, desta vez como um caçador de recompensas perseguindo um bando chefiado pelo personagem do ator Gian Maria Volonté.

Três Homens em Conflito (1966)
É o western número 1 do ranking do IMDB (site especializado em cinema), com Clint como "o bom", Van Cleef como "o mau" e Eli Wallach como "o feio", três homens que, em meio à Guerra Civil Americana, tentam chegar a um cemitério onde estaria enterrada uma fortuna em ouro. Da música de Ennio Morricone aos diálogos ferinos, é um filme perfeito.

Era uma vez no Oeste (1968)
O único filme em que Henry Fonda fez o papel de vilão, e com uma crueldade de dar medo. Charles Bronson e Jason Robards dão um show à parte.

Meu Ódio Será Tua Herança (1969)
 O mestre da violência, Sam Peckinpah inovou a maneira de se mostrar o tiroteio colocando as cenas em câmera lenta e adicionando o sangue espirrando para todos os lados. O filme mostra um bando de assaltantes de banco que refugia-se no México. O massacre final é um verdadeiro banho de sangue.

Butch Cassidy & Sundance Kid (1969): baseado em dois bandidos que realmente existiram, consagrou a dupla Paul Newman e Robert Redford, além da música Raindrops Keep Falling on My Head .

Banzé no Oeste (1974)
A sátira do genial Mel Brooks aos filmes de faroeste é considerada um dos grandes exemplos do gênero, já que mexe com a maioria dos clichês deste tipo de filme. Homem negro é condenado à morte por atacar um branco e consegue comutação da pena se assumir o papel de xerife em uma cidade. O que ele não sabe é que as pessoas lá são racistas. Apaches falando alemão, cenas imitando desenhos do Pernalonga e anarquia total dão o tom.

Silverado (1985)
Uma brincadeira de Lawrence Kasdan com o gênero western reunindo todos os grandes clichês em uma aventura formidável. Duelos, cowboys misteriosos, xerifes corruptos, cavalgadas desesperadas, está tudo lá. No elenco, Kevin Kline, Kevin Costner, Danny Glover e Scott Glenn.

Os Imperdoáveis (1992)
 A despedida de Clint Eastwood do gênero em um filme lento e tocante mostrando a história de um pistoleiro aposentado que precisa voltar às armas para defender um bando de prostitutas.


Tá ai ''caipirinhas'' a moda Soul Retro, se vocês não vão ao arrastar pé do casamento na roça, pelo menos não  deixem  passar em branco a festança, a seleção de filmes é de tirar o chapéu! Aproveite o friozinho, agarre seu parceira(o) mesmo que não sejam filmes românticos pra assistir agarradinhos, as vezes é bom variar né gente! O importante é aproveitar as boas coisas da vida, divirtam-se!

Cíntia

Muito obrigada por sua visita, espero que tenha gostado do viu por aqui e espero ter a honra de seu retorno. Sua opinião é muito importante, conto com seu comentário. Beijinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário